leonardo_da_vinci_repreende_o_amigo_em_segredo_e_elogia_lkrn1e9

Quem nunca se sentiu constrangido ao presenciar alguém sendo repreendido em público? ou até mesmo já sentiu na pele a vergonha de ser chamado atenção em público por algum erro que cometeu, talvez involuntariamente. É certo chamar atenção de alguém na frente de outras pessoas? Quais os efeitos disso?

            Todos erramos e merecemos sim ser corrigidos para que o erro não se repita e possamos melhorar, mas tal alerta não deve ser de qualquer jeito. A informação sobre algum ponto de melhoria ou elogio denomina-se comumente de feedback, e por sua vez, o feedback quando indicar uma oportunidade de melhoria deve ser dito ao receptor em particular, visando assim evitar constrangimento desnecessário.

            Tal atitude representa por parte do emissor uma postura de respeito e maturidade. Denota que o líder almeja ver uma mudança de postura positiva e não a intenção de valer-se de sua posição superior para mostrar “quem é que manda”. O líder que foge a esse princípio corre o risco de perder o respeito de seus subordinados, pode trazer para a equipe um péssimo clima, instalando assim, desmotivação generalizada.

            Ao invés de repreender, criticar ou menosprezar alguém em público, elogie! Em contramão ao que abordamos nos parágrafos acima, já foi constatado por diversas pesquisas que o elogio em público traz sensação de reconhecimento, motiva e aumenta a produtividade dos indivíduos seja qual for seu seguimento. Já dizia Mário Sérgio Cortella: “Elogie em público, e corrija em  particular. Um sábio orienta sem  ofender, e ensina sem humilhar!”

       Adm. Thiago Félix de Souza